10 dicas para viajar com conforto de avião

 
 

viajar é uma arte que exige prática: quanto mais você viaja, mais aprende alguns truques que fazem toda a diferença nos deslocamentos de longa distância. para facilitar a sua vida nessas férias, ninguém melhor do que a nossa viajante profissional, a jornalista anna laura wolff, para dar as melhores dicas para deixar sua viagem de avião mais confortável. anote aí:

 
 

 
OPEN post-2018.07.04_anna-laura-wolf.jpg
 

As férias de julho chegaram junto com o break do meio do ano, momento ideal para arrumar as malas e embarcar para os destinos que amamos. Mesmo sendo uma passageira frequente, sempre é válido conferir dicas espertas para ter uma experiência ainda melhor no ar. Vamos lá?

 
 
 

1. turbulência

Turbulência é o nome dado às bruscas movimentações do ar em grandes altitudes – podem ocorrer por nuvens de chuva, massas de ar, oscilações de pressão ou mudanças na temperatura. Diante disso, saiba que os aviões são projetados para enfrentar até as mais severas turbulências. Os pilotos são avisados com antecedência pelos radares e a velocidade é diminuída nas zonas de turbulência, assim a aeronave não balança tanto. Para finalizar, sabe qual é a chance de um avião cair por causa de uma turbulência? 1 em 2.783.874. Confie na matemática.

 
 
 

2. a melhor hora para voar

Se você tiver facilidade em dormir no avião, os voos noturnos são uma boa porque você praticamente não perde tempo. Se fechar os olhos for um problema, opte por voar durante o dia ou a tarde, para não ficar sem uma noite de sono – mas se o fuso horário do seu destino for ao contrário, ou seja, voltando no tempo, é provável que você chegue lá cansadíssima e não aproveite o primeiro dia de viagem. É importante pensar ainda na distância da sua casa até o aeroporto na ida e vice-versa: ninguém quer enfrentar a hora do rush para chegar no aeroporto, nem ter que acordar sem mal ter dormido logo no início da madrugada ou dirigir longas distâncias às 4h da manhã.

 
 
 

3.aproveite as salas vip

Você não precisa de uma passagem na executiva ou na primeira classe para ter acesso às salas VIP dos aeroportos. Passageiros frequentes recebem upgrades de categoria nos programas de fidelidade das cias aéreas que dão direito ao benefício e quando você compra a passagem com um cartão de crédito premium, garante a entrada também. Mas mesmo que não seja o seu caso, ainda dá pra pagar para curtir os espaços. O acesso à sala VIP de voos internacionais no Aeroporto de Guarulhos sai por US$ 70, enquanto programas como o Priority Pass dão acesso por US$ 27, fora os US$ 99 anuais da filiação. O investimento é super válido se tiver muitas horas de espera à vista.

 
 

 
Na volta, o tempo no voo é uma boa hora para fazer uma limpa na biblioteca de fotos do celular, que volta com vários cliques repetidos das férias, e editar suas novas imagens e vídeos da viagem.
 
 

4. Escolha roupas confortáveis

Dentro do avião, a regra é: quanto mais comfy, melhor. Leia-se: peças soltinhas, de algodão, lycra, nylon, linho e lã. Se não quiser deixar o jeans de lado, tudo bem, mas opte por aqueles com mais elastano na composição, que oferecem maior elasticidade. Leve sempre um casaco quentinho – os de lã estão entre os mais aconchegantes – e não abra mão dos tênis nos pés. No entanto, também vale também viajar com uma sapatilha que calce bem e levar um chinelo, Crocs ou mesmo pantufa do hotel para a hora que for levantar e ir ao banheiro. Bolsas e mochilas grandes são a pedida e você ainda pode levar uma muda de roupas dentro.

 
 
 

5. Acerte a posição na poltrona

Pernas descruzadas relaxam os músculos e melhoram a circulação – meias de compressão também podem ajudar nos voos mais longos, principalmente as mulheres. O pescoço também merece atenção especial, por isso aquelas almofadas em formato de U podem ser uma boa ideia. Quando cansar da almofada no pescoço, coloque-a nas costas, para aliviar a lombar (ou peça um travesseiro durante o voo). Máscaras de dormir são ótimas aliadas para relaxar ainda mais. Opte por aquelas que tem curvaturas nos olhos. E o principal: tente se levantar, dar uma voltinha e se movimentar pelo menos a cada três horas, alongando o corpo – ficar sentado na mesma posição por muito tempo faz mal para qualquer pessoa.

 
 
 

6. escolha o melhor assento do avião

A janela é boa para apoiar a cabeça, perfeito para quem dorme bastante. Já o corredor é ideal para quem levanta bastante e quer um espaço a mais para os pés. A parte dianteira da aeronave normalmente é a mais disputada: é mais fácil embarcar e desembarcar. Se for na primeira fila, melhor ainda! Você tem bem mais espaço para esticar as pernas e não terá uma poltrona reclinando sobre você. As fileiras das saídas de emergência também tem um espaço extra em frente, mas cuidado porque elas nem sempre reclinam. E, se estiver viajando em casal e o voo tiver a configuração de apenas duas poltronas nas laterais, não pense duas vezes antes de escolhê-las. Da mesma forma, evite os assentos do meio nas fileiras com quatro poltronas. Para garantir os melhores lugares, a dica é fazer o check-in com o máximo de antecedência possível se a marcação de assentos não estiver disponível no momento da compra.

 
 

 
 

7. hidrate-se!

A gente sabe que o nível de umidade do avião pode ficar bem abaixo do normal depois de algumas horas voando. Resseca a pele, os lábios, os olhos, o nariz, a garganta... Por isso, beber muita água é essencial para hidratar o corpo por dentro – melhor ter uma garrafinha com você ao invés de ter que pedir um copo de água toda vez para a aeromoça. Recorra também aos creminhos para a pele e águas termais em spray, hidratantes labiais, colírios para os olhos e soro fisiológico para o nariz. Maquiagem só se for aquela leve, pois bases e pós compactos bloqueiam os poros e deixam o rosto ainda mais ressecado durante o voo.

 
 
 

8. Foque na produtividade

O voo mais longo do mundo leva 17h30 para ir de Auckland, na Nova Zelândia, a Dubai – são 14.202 km de distância. Mesmo que não vá embarcar nesse trajeto, vale lembrar de algumas dicas para ter uma viagem produtiva. Apps de línguas como o MosaLingua te ensinam o básico do destino para o qual você está viajando, enquanto guias de viagem te ajudam a planejar o roteiro ainda no ar. Na volta, o tempo no voo é uma boa hora para fazer uma limpa na biblioteca de fotos do celular, que volta com vários cliques repetidos das férias, e editar suas novas imagens e vídeos da viagem. Atualizar as conversas do Whatsapp e responder aqueles e-mails que você vai sempre deixando para depois também cai bem – quando voltar à Internet tudo é enviado.

 
 
 
 

9. Faça refeições leves

No quesito alimentação, prefira sempre as comidas mais leves, que não te deixam pesada, com azia e mal-estar. Você pode comprar lanchinhos saudáveis no aeroporto antes do embarque ou inclusive solicitar junto à companhia uma refeição especial até 48 horas antes do voo – hoje em dia, há até opções de pratos veganos disponíveis. Já a cafeína, o açúcar e o álcool em excesso são três coisas para evitar, especialmente se você costuma se sentir mal no avião. Em tempo: se tiver problema com os ouvidos, ter balas e chicletes por perto podem ajudar a desentupi-los.

 
 
 

10. tente um upgrade

Tudo depende, antes de tudo, da lotação do seu voo, se é alta temporada e se a companhia aérea fez ofertas super em conta para poltronas na classe superior. Nesses casos, as chances são quase zero. Já em circunstâncias normais, alguns fatores podem te ajudar a conseguir um upgrade: casais viajando em lua de mel, quando têm a certidão do casamento em mãos, têm tendência a conseguir a cortesia com mais facilidade, enquanto quem é membro do programa de fidelidade da cia aérea e um viajante frequente tem também a preferência. Viajar sozinha e em silêncio, ter um passaporte diplomático, ser amigo de alguém da tripulação e ser agradável em contratempos como overbooking ou ter alguém sentado no seu lugar por engano, podem ser outros gatilhos favoráveis. Na dúvida, não custa nada perguntar.

 
 

Favoritos do mês by Anna Laura Wolff