Um papo com Flávia Carboni: moda, decoração e o futuro das redes sociais

 

Se fosse para descrever a Flávia em uma palavra, certamente seria: comunicativa. Foi com esse sorriso no rosto e uma tranquilidade natural que a influencer e sócia-fundadora da Três Comunicação, abriu as portas da casa dela em Guaíba - região metropolitana de Porto Alegre - para a AMARO. Na véspera de completar seus 25 anos, ela mostra que, apesar da (pouca) idade, é uma mulher pra lá de decidida. “Sou uma pessoa bem eclética, focada em objetivos e super adaptável a situações e momentos.”

Formada em jornalismo, a gaúcha afirma nunca ter se adaptado muito à parte convencional da profissão. “Sempre me vi fazendo jornalismo, era o que eu queria, mas nenhuma das experiências que tive na área durante a faculdade me deixava 100% satisfeita.” Foi dessa insatisfação que surgiu a vontade de investir de verdade no blog - que já era um hobby desde os 13 anos. “Eu já tinha um pé nessa parte de internet e, quando vi que nada me completava, resolvi focar no blog. Comecei a dedicar tempo e divulgar, veio o Instagram, as outras redes sociais e as coisas começaram a acontecer, comecei a ganhar dinheiro e trabalhar só com isso.”

Porém, inquieta e multi-tasker que é, não demorou muito para a Flávia sentir que precisava de novos desafios. “Com o tempo, comecei a sentir que era sempre mais do mesmo, tava tudo igual o que todo mundo já estava fazendo. Foi aí que parei pra pensar: ‘deve ter uma forma de fazer outras coisas’ - e assim nasceu a Três.”

Hoje eu me vejo fazendo exatamente o que eu gosto, que é escrever, trabalhar com moda, fotografia e comunicação.

Unindo a expertise de marketing e comunicação da Fla à da sócia, que é da área de relações públicas, a Três é a junção de jornalismo, publicidade e RP - oferecendo desde produção de conteúdo até ações de relacionamento para outras empresas. “Hoje me sinto fazendo bem o que eu gosto, que é escrever, criar conteúdo para Instagram - já que amo moda e fotografia - e, com a Três, ainda consigo expandir para outros caminhos.

Apesar de às vezes reclamar da vida corrida, a influencer reconhece que não conseguiria fazer uma coisa só. “Sempre que eu reclamo que tenho muita coisa pra fazer as pessoas me falam que se eu parar eu endoido - tenho que concordar, né?” Nos dias de folga, quando não está em Porto Alegre no escritório da Três e nem trabalhando no home office que ela montou no andar de cima da casa dos pais, Flávia curte mesmo um Netflix em casa, cinema e no máximo um jantar com as amigas. “Gosto de festa, mas não muito, vou uma ou duas vezes por mês no máximo. Como fico muito fora de casa, quando posso, prefiro ficar aqui fazendo algo mais tranquilo.”

Sobre o futuro dos blogs e redes sociais, a gaúcha garante que ainda tem muito espaço para quem sabe criar conteúdos relevantes e adequados para cada canal. Para ela, o blog é a melhor forma de se aprofundar mais e ir além do superficial e momentâneo que o Instagram oferece. “No Instagram é tudo muito instantâneo, o que está acontecendo naquele minuto, acaba ficando só no ‘olha que lindo’ e falta profundidade. O blog é um canal que permite expandir mais os horizontes.”

Tem muita coisa voltando hoje em dia. Os podcasts, por exemplo, que todo mundo tá investindo, nada mais são do que uma extensão do rádio, né?

A moda é também uma forma de comunicação, a minha roupa diz muito sobre como estou me sentindo no dia

A paixão pela moda foi surgindo aos poucos na vida da Flá - fã da Vic Ceridono e do Dia de Beauté, ela passou de consumidora dos conteúdos de beleza aos de moda, até entrar de vez no mundo dos looks do dia. “O que eu mais gosto da moda é que é também uma forma de comunicação. A minha roupa costuma transmitir o que estou sentindo no dia - por exemplo, se estou mais desanimada prefiro os looks mais básicos e confortáveis e quando estou feliz ou viajando aposto mais nas cores.” No guarda-roupa da Flá, não podem faltar calças confortáveis como as joggers, camisetas com estampas diferentes e peças oversized. Nos pés, os tênis são os favoritos, mas ela também não abre mão de uma botinha ou sandália de salto grosso bem confortável e que a acompanhe em todos os compromissos do dia.

Não precisa muito para dizer que o home office é a cara da Flávia. “Feminino, delicado e ao mesmo tempo prático e funcional. Assim como eu, é um espaço adaptável - tem lugar para tirar fotos, gravar vídeos, para escrever e resolver as coisas do dia a dia também.” Ah, outro fator que não pode faltar na decoração da libriana: a beleza. “Eu sou muito visual, então eu preciso gostar do que vejo - da decoração do meu quarto e escritório ao feed do meu Instagram e blog.