Quatro mulheres contam o que você gostaria de saber sobre estilo após ser mãe

 

Quem nunca se pegou na dúvida entre qual roupa vestir para amamentar ou qual a melhor mamadeira do mercado e recorreu a ajuda de uma amiga, blogger ou até de uma influencer que vive postando boas dicas de maternidade? Nós sempre!

Convidamos quatro mulheres incríveis, com histórias completamente diferentes - mas cheias de intersecções interessantíssimas - para compartilharem com a gente (e também entre elas) as principais dificuldades e alegrias de ser mãe.

Já avisamos: prepara o papel e a caneta para assuntos da vida real, repletos de dicas práticas de como otimizar seu tempo e, é claro, seu guarda-roupa. Olha só:

 
 

 

 

Shirley Hilgert, 39 anos, empresária e blogueira do Macetes de Mãe, mãe do Leonardo, 6 anos, e do Caetano, 3 anos

&

Thais Farage, 34 anos, consultora de estilo, mãe do Miguel, 3 anos

 

Shirley e Thais já se conheciam bem antes de promovermos esse encontro especial - perdida com o próprio guarda-roupa após se tornar mãe pela segunda vez, a blogueira do Macetes de Mãe contou com os dotes fashionistas de Thais para dar uma boa mexida em seu guarda-roupa. “Eu sempre a segui nas redes, não comprava um palito de dentes antes de entrar na página dela”, relembra Thais. “Na época, achava que as consultoras de estilo tinham molde e todo mundo saia com a mesma cara. Com a Thais era diferente, ela incentivava o estilo próprio de cada uma”, conta Shirley.

O resultado foi exatamente o que a gaúcha precisava - um toque de vida a um closet que pedia praticidade e conforto. “Depois dos meninos passei por um momento zero estilo, mas percebi que dá para aliar o melhor dos dois mundo adicionando apenas alguns detalhes à produção. Uma peça com um corte diferente, um sapato ou uma pulseira legal e uma estampa mais colorida transformaram meu visual”, explica. As mudanças no corpo também dificultam a fase, mas Thais garante que é possível ser uma mamãe pra lá de estilosa. “Você passa a vida inteira lidando com o seu corpo e tudo muda em nove meses. É preciso reaprender a estar em uma nova pele”, reflete. “Sua cabeça também é outra, além de ter uma nova rotina e outras prioridades.”

Quer saber como elas se tornaram referência em estilo sendo 100% multitasks? Olha só:

 

 
A chave para otimizar meu tempo é o lema ‘todo segundo importa’. Organizo minha casa e minha vida de uma maneira que consiga resolver sempre duas tarefas em uma e conto com vários aplicativos para me organizar.
— SHIRLEY HILGERT
 

OS ESSENCIAIS DA SHIRLEY (@MACETESDEMÃE)

 

1. Legging de couro fake, que dá todo um poder a uma produção bem básica;

2. Colar babado, que transforma qualquer camisa branca;

3. Salto anabela super confortável;

4. Mule de salto grosso, muito em alta e ainda assim dum acessórios que dá para usar na correria do dia a dia;

5. Camisetas de muitas cores, para você amarrar, cortar e customizar.

 
 
Não sou a Mulher Maravilha, por isso tenho bem decididas quais são minhas prioridades - e meu trabalho com certeza é uma delas. Se não fizer isso, acabo frustrada.
— Thais Farage
 

OS ESSENCIAIS DA THAIS (@THAISFARAGE)

 

1. Invista em peças de tecidos e modelagens diferentes - ter itens especiais no seu guarda-roupa é essencial, já que eles sozinhos já resolvem a vida;

2. Compre peças diferentes entre si, para não ter a sensação de estar sempre vestindo a mesma coisa. Dica: troque o vestido de todo dia por um macacão;

3. Coordene bem as cores do seu look - quem domina essa arte pode vestir uma roupa nada e ainda assim parecer sempre na estica;

4. Coloque um ponto de atenção perto do seu rosto, como um brinco ou um colar. No caso de um sapato colorido, por exemplo, ninguém o verá se vocês estiver sentada;

5. O melhor acessório é seu cabelo e sua maquiagem, por isso pense neles com carinho.

 
 

 

Carolinie Figueiredo, 29 anos, mãe da Bruna Luz, 6 anos, e do Theo, de 4 anos

&

Maria Dinat, 31 anos, mãe do Joaquim, 6 anos, da Amélie, 4 anos, e da Iolanda, 1 ano

 

Tanto Carol quanto Maria viveram a experiência da maternidade cedo  - com 23 anos, Carol já estava grávida do segundo filho, Theo, após descobrir de surpresa a gravidez de Bruna aos 21. “Ter uma família não era uma prioridade para mim quando eu era adolescente. Queria viajar o mundo, pensava em outras coisas. Hoje, coloco meus filhos em primeiro lugar”, recorda Carol, que literalmente mudou de carreira após a maternidade - ela, que antes era atriz, hoje é formada educadora parental pela disciplina positiva.

Ao contrário da Carol, Maria sempre viveu o sonho da maternidade, mas nunca abriu mão de sua independência. “Diferentemente da minha mãe que nunca trabalhou, eu sempre quis continuar fotografando. Depois que engravidei, não sabia mais como tirar os sonhos do papel. Arranjei meu caminho na para conquistar o que queria."

A maturidade, é claro, aparece também no guarda-roupa, que ficou mais objetivo, mas que reflete muito bem as mulheres que elas se tornaram. “Atualmente, gosto de colocar um salto para me sentir mais poderosa e adoro experimentar peças que antes não usava”, conta Maria. “Percebo que as crianças estão crescendo e eu estou me permitindo mais, inclusive na maneira de me vestir”, reforça Carol.

 
Hoje em dia estamos falando muito mais sobre esse lado B da maternidade, sem romantização. Mas me lembro quando comecei a escrever sobre isso, há seis anos, e as pessoas me criticavam muito.
— Carol Figueiredo
 

AS ESCOLHAS DA CAROL (@CAROLINIE_FIGUEIREDO)

1. Óculos de sol que dá uma disfarçada básica em qualquer olheira;

2. Amo a liberdade que a moda nos dá de usar um tênis bonito e confortável a qualquer hora do dia;

3. Me apertei durante muito tempo, por isso hoje não abro mão de uma calcinha confortável;

4. Adoro bodies, pois eles valorizam meu corpo e combinam com o meu estilo;

5. Peças longas são minhas favoritas, tanto saias quanto vestidos.

 
 
Como conciliar tudo com três filhos? Dando meus pulos! Conto com uma rede forte de apoio onde moro, no interior de São Paulo, para trabalhar tranquila e ter meus vale nights.
— Maria Dinat
 

AS ESCOLHAS DA MARIA (@MARIA.DINAT)

 

1. Sou muito adepta dos kimonos - ou qualquer outra terceira peça que disfarce possíveis manchas de papinha na roupa;

2. Calças e pantacourts de cintura alta ficam boas com qualquer sapato;

3. Nunca vou superar a praticidade que uma boa calça jeans traz para nossa vida;

4. Amo/sou uma boa camiseta básica;

5. Aposto sempre em saias evasês - depois de três filhos meu corpo mudou bastante, por isso hoje prefiro peças que fiquem mais soltinhas.