Sua cidade natal influencia seu estilo?

 

Lugares, pessoas, filmes, músicas, fotografias... Tudo isso pode influenciar nosso estilo, personalidade, o que escolhemos vestir. São fatores que nos definem, nada deve ser ignorado. Então é natural que onde nascemos, moramos e para onde viajamos tenham um papel importante nessa construção. 

Para descobrir como a geografia pode intervir no que escolhemos colocar dentro do nosso guarda-roupas, convidamos alguns membros do #AMAROteam que vieram de longe - seja do interior de São Paulo ou de outras cidades do Brasil - para contar quais aspectos de onde viveram fazem parte de seus estilos pessoais. Culturas diferentes, pessoas diferentes e o que cada uma leva consigo de suas cidades natais. Confira e conte para a gente nos comentários como o lugar onde você cresceu impacta nos seus looks!

 

 

Juliana Maciel - Recife, pe

 
juliana maciel.jpg
 

"Recife é uma cidade multicultural onde clima de carnaval perdura o ano todo (você vai encontrar glitter em todas as épocas), e isto influencia diretamente no jeito de se vestir - sempre com roupas estampadas e bem coloridas. O clima de verão praticamente eterno também é importante, tanto que eu não tinha nenhuma bota antes de vir para São Paulo. As recifenses apostam fielmente no combo vestido leve e estampado + rasteira, que se adapta facilmente para vários eventos.

Morando em São paulo há dois anos, tive que reaprender a utilizar o meu guarda roupa inteiro! Hoje procuro usar kimonos para criar camadas e abuso das jaquetas jeans e botas, que complementam bem meus vestidos estampados e ainda me salvam do frio. Confesso que a coisa que mais estranhei quando cheguei em São Paulo foram as pessoas saindo de calça para as festas - isso é raríssimo em Recife! Calças são para o trabalho, em festa, vamos sempre de cropped, saias e vestidos levinhos!


 

 

 

 

Fernanda Abreu - amparo, sp

 
fernanda abreu.jpg
 

"Nasci no Rio de Janeiro, mas fui criada em Amparo, no interior de São Paulo. Por ser uma cidade muito pequena, as pessoas acabavam sempre se vestindo de uma maneira muito parecida e isso me influenciou "às avessas". Por isso quis me rebelar e sempre busquei ir na contra-mão do estilo da cidade. Hoje não tenho mais essa pseudo-rebeldia toda, mas ainda tenho um carinho especial por peças diferentonas que, misturadas com peças mais básicas, fazem aquele high-lo maravilhoso que não dá pra viver sem."



 

 

Flavia Muaze - rio de janeiro, rj

 
flavia muaze.jpg
 

"Eu sou meio tropicalista, sabe? Mesmo no inverno, não consigo abrir mão das cores, estampas e principalmente dos florais. Morei minha vida inteira na zona norte do Rio, em um dos bairros mais quentes da cidade e de lá herdei o conforto, porque no calor intenso, conforto é tudo! Nas temperaturas amenas, resolvo o look com um casacão ou um tricô por cima mesmo dos meus vestidos florais e produções mais alegres. E no meu guarda-roupas não tem espaço para salto alto. No máximo uma flatform. Nos pés tenhos uma pegada que às vezes é mais boho, outras mais esportiva. Sempre vivi os dois lados da moeda de ser carioca, tocando todo meu lifestyle curtindo praia, cinema, barzinhos pela Zona Sul, shows no Circo Voador e domingando pelas ladeiras de Santa Teresa. Morando há 2 meses em São Paulo, jamais deixarei de ser eu mesma, aquele ponto de cor no meio da selva de pedra."


 

 

 

Beatriz Futlik - maringá, pr

 
beatriz futlik.jpg
 

"Eu nasci e morei até os 17 anos em Maringá, no Paraná, e lá, como toda boa cidade de interior, tem uma cultura meio country (leia-se: sertaneja) muito forte. O bom disso é que, no tempo que morei lá, acumulei uma coleção de botas western e calças jeans que são quase como uma herança dessa época. Depois, morando em Nova York e seguindo para São Paulo, sem perceber, fui absorvendo um estilo mais urbano, confortável e até meio masculinizado - oxfords são meus preferidos hoje em dia! No fim, consigo resgatar algumas peças daquela época e mesclar com as que eu amo hoje, acho que meu estilo virou um mix desses dois mundos."


 

 

 

 

Julia Mota - atibaia, sp

 
julia mota.jpg
 

"Como carioca que morou grande parte da vida no interior de São Paulo, e que teve o privilégio de conhecer diversos lugares, diria que eu sou uma mistura de influências - e não só na roupa! Do interior eu tiro um lado mais reservado, mas a alfaiataria (que amo) provavelmente vem das mulheres de Paris, que têm um charme sem igual! Selecionei peças mais clássicas que acho que têm tudo a ver comigo e que são atemporais. Pra finalizar, nunca deixo de lado os acessórios - super importantes pra modernizar o look!"


 

Juliana Boiger - curitiba, pr

 
ju boiger.jpg
 

"Nasci e morei por 21 anos em Curitiba e, posso dizer com certeza, que a cidade influenciou 100% no meu estilo. Não só pelo fato de ser uma das capitais mais frias do Brasil, mas também pelo clima mais tradicionalista da cidade, onde as mulheres são menos cosmopolitas e muito mais clássicos do que em São Paulo. As Curitibanas normalmente estão mais preocupadas em driblar o frio com elegância, então casacos mais pesados e peças de alfaiataria são essenciais na produção. A cidade também é conhecida por ter 4 estações em um só dia, então sempre precisei montar looks cheios de camadas, onde a primeira é sempre uma manga curta!

Por ser formada em sua maioria por imigrantes de origem europeia, o apreço pelo antigo e pelo tradicional é algo muito forte que eu percebo na arquitetura, nos costumes e eu sempre trouxe para os meus looks. Brinco muito com elementos que tem cara de herança do armário da vovó.

Outra coisa que não pode faltar para compor o look é a jaqueta puffer, ou japona, como é carinhosamente conhecida pelos paranaenses. Mesmo em São Paulo, onde as temperaturas não são tão baixas, sempre que posso uso essa peça clássica do armário curitibano!"